Elena Guerra, João Batista e o Espírito Santo

Recordamos dia 23 de Junho a natividade de Elena Guerra! Um dia depois, dia 24, celebramos a Festa da natividade de São João Batista. Ele, Precursor do Senhor, Ela, Apóstola do Espírito. Ele nos aponta o Salvador, Ela nos aponta o Espírito do Senhor!

            Jesus e o Espírito Santo, disse Irineu de Lion, ainda no século II, são as duas mãos, com as quais, Deus trabalha no mundo a nosso favor!

            Toda a vida cristã, afirmou São Simeão, o Novo Teólogo, consiste na aquisição do Espírito Santo. Tais eram a finalidade e o objetivo de toda obra da nossa salvação pelo Cristo: Que os crentes recebam o Santo Espírito!

            Os Padres Orientais identificaram a vinda do Reino ao Espírito Santo. De tal forma, que na oração dominical, em vez de “venha o teu Reino”, lê-se “Que venha o Teu Espírito Santo”.

            Nosso mundo interior precisa do Espírito Santo! Ele É a respiração da nossa existência cristã, que nos transforma trabalhando no mais íntimo de nós.

            Ao falar do Espírito Santo em nós, o teólogo ortodoxo Paul Eudokimov, nos ensina que “No dia de Pentecostes, Ele desce sobre o mundo em Pessoa, hipostaticamente, e torna-se ativo no interior da natureza; Ele estabelece-se como fato interior da natureza humana. Ele age, portanto, no nosso interior, move-nos, torna-nos dinâmicos, e ao santificar-nos, Ele nos transmite algo da Sua própria natureza. Sem confusão, o Espírito identifica-se a nós”.

            São Macário do Egito também vai dizer que “A pomba que repousa sobre o Filho, agora repousa sobre cada um dos filhos no Filho: Como se a graça tivesse sido da mesma essência com o homem”.

            Com o Espírito o Reino dos céus desceu à terra, a vida eterna já começou, o homem e a mulher já começam a ser divinizados pela Graça. O Espírito é a chave de todo conhecimento de bem e amor, de toda verdade e beleza. Não se pode conhecer o Caminho se não formos intimamente habitados e tomados por Ele! O Espírito é a Lâmpada que brilha no interior das almas, a Luz Santíssima do coração dos filhos.

            Todo nosso ser deve gritar por Ele nesta hora da humanidade. O Batismo de fogo anunciado por João precisa ser uma verdade existencial para mim e para você. Um Novo Pentecostes deve orientar nossas histórias após a pandemia!

            Oremos também pela Igreja de Deus, que como bem escreveu Olivier Clément, está no mundo como a grande sarça ardente, cujo fogo infinito nada mais é senão o Espírito Santo! Oremos irmãos e irmãs diletos para que a Igreja se mostre fiel ao Espírito, que ela esteja sempre acima da letra e das leis. Que nossa fidelidade ao Espírito nos leve ao amor concreto a cada irmão e irmã.

            Terminemos, neste dia santo, com um trecho da prece de São Simão, o Novo Teólogo, ao Espírito Santo:

            “Vem, Luz verdadeira. Vem, Vida eterna. Vem, Mistério escondido. Vem. Tesouro sem nome. Vem, Realidade Inefável. Vem, Felicidade sem fim (…). A Ti eu rendo graças por Te teres tornado para mim Luz sem poente, Sol sem declínio; pois não Tens onde Te esconderes, Tu, cuja Glória preenche todo o Universo”.

Pe. Simeão

            Natividade de São João Batista, 2021

Compartilhe Também

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

INSCREVA-SE NO BOLETIM INFORMATIVO

Inscreva-se para receber nossas últimas notícias

Mais para você ler