Meditações para Pentecostes

Na semana de Pentecostes, não podemos deixar de pensar neste sublime e histórico refrão que marcou tantas almas ao longo destes últimos anos:

“Espírito, Espírito, que desce como Fogo,
Vem como em Pentecostes e enche-me de novo”

Há décadas, os cristãos de todas as confissões, estão pedindo um Novo Pentecostes! De Elena Guerra à João XXIII, de William Seymour à David du Plessis, todos sonharam, visualizaram, profetizaram e trabalharam em prol de um renovo da graça de Pentecostes para toda humanidade!
O mundo sempre contou com a Presença e Assistência do Espírito. Foi Promessa de Jesus antes de retornar aos céus; porém, possivelmente, nunca tenhamos precisado tanto do Espírito Santo como agora! A Cura da Humanidade passa pela Experiência pessoal com a Pessoa do Espírito Santo! Precisamos com urgência do Reinado do Espírito!
Que Fogo é esse? Que descida é essa? Que Espírito é esse?
O que aconteceu em Jerusalém, cinquenta dias após a Páscoa, manifestou e manifesta a permanência contínua de Deus em nós pelo Seu Majestoso Espírito.
No princípio do século XX, quando o Espírito Santo estava sendo derramado sobre vários grupos de diferentes confissões religiosas, que buscavam a santidade, muitas objeções foram levantadas. Na verdade, estava nascendo uma geração que conheceria e se relacionaria com o Espírito de Deus como Pessoa, Amigo e Fiel Companheiro.
O Fogo de Pentecostes estava ardendo como nunca na face da Terra! O Avivamento, outrora chamado fogo de palha, estava destinado a se tornar um grande incêndio de vida plena, amor e conversão para milhares de homens e mulheres pelo mundo afora.
Somos devedores e gratos, simultaneamente, à Elena Guerra, que escrevendo ousada e profeticamente ao Papa Leão XIII, leva-o ao ato profético de consagrar o Século XX ao Espírito Santo. Estamos no dia 1º de Janeiro de 1901!
Continuamos precisando do Espírito Santo mais do que nunca!Do Vaticano II ao Documento de Aparecida o clamor é o mesmo: Um Novo Pentecostes!

“Espírito, Espírito que desce como Fogo,
Vem como em Pentecostes e enche-me de novo”

Precisamos estar cheios de novo! Precisamos novamente de Pentecostes! Urge o Avivamento genuíno nas igrejas. Vem, como em Pentecostes, Doce e Poderoso Espírito, e faça conosco, faça com quem permitir e quiser, uma transformação interior, amor nos lábios e na vida concreta, profecia no coração e no olhar, testemunho no mundo, nas casas e nas comunidades cristãs. Há uma nova reserva de Pentecostes para cada um de nós!
A Igreja que leva Pentecostes a sério, dissera David Du Plessis, sabe que tem que esperar o próprio Deus para transformá-la de assembleia de fariseus numa congregação de testemunhas cristãs.
Sejamos páginas disponíveis para a caligrafia do Espírito! Ele faz maravilhas! Sabe bem o que precisamos em cada época. Só na Sua Sabedoria poderemos viver a era pós-covid. Sem o Espírito não teremos direção. Sem o Espírito estaremos longe de Deus, da esperança e dos outros.
E, porque Ele virá em Pentecostes, que tornou possível que todos nós sejamos livres hoje para sonhar pelo Novo de Deus. Concluamos nossas medicações para Pentecostes com as palavras do Papa Francisco nestes dias: “Nestes dias de preparação para a Solenidade de Pentecostes, peçamos ao Senhor que nos envie os dons do Espírito Santo para podermos perseverar na nossa vida de oração com humildade e alegria, superando as dificuldades com sabedoria e constância”
Veni Sancte Spiritus

Curitiba, 21 de Maio de 2021
(Festa litúrgica antecipada da Beata Elena Guerra, Apóstola do Espírito Santo)
Eduardo Braga
(Padre Dudu)

———-/———-

23/05/2021 – Elena Guerra, Pentecostes e a Urgência do Nosso Tempo

                Coincidem, providencialmente, neste ano marcado por tantas dores e angústias, imprevisibilidade e incerteza, duas ocorrências importantes de caráter espiritual: A recordação da Festa de Elena Guerra e a Solenidade de Pentecostes! A primeira foi a pessoa que mais escreveu e trabalhou pelo Espírito Santo na história da humanidade, a segunda, trata-se do dia histórico em que o mesmo Espírito de Deus, prometido por Cristo, antes de sua subida aos Céus, foi derramado sobre toda a humanidade, assegurando-nos sua Presença e Assistência contínuas na história de cada um de nós!

                Ah, se também em nossas vidas, como na vida de Elena, nossas histórias também estivessem entrelaçadas com esse Santo, Doce, Adorável e Majestoso Espírito…

                Há alguns dias, o L’Osservatore Romano, Jornal Oficial do Vaticano, publicou um artigo sobre Elena Guerra. Eis o título: “A urgência do Tempo. Elena Guerra e os dons do Espírito Santo” (Cf. Edição Italiana de 19 de Maio de 2021. A autoria é de AntonellaLumini). Nele, após a autora constatar, que embora Elena tenha sido proclama a ‘Apóstola do Espírito Santo’, ela permanece até hoje na ‘sombra’, isto é, desconhecida. Fato triste e preocupante, que reflete o quanto o Cristianismo Ocidental tem, todavia, negligenciado a reflexão teológica, às catequeses e as pregações à respeito do Espírito Santo. O resultado é uma tragédia espiritual: Sobram devocionismos vazios e sessões de cura e milagres; mas falta a genuína experiência pessoal com o Espírito de Deus!

                O Artigo Vaticano continua afirmando que: “É chegada a hora na qual a Igreja é chamada a encorajar um universal processo de conversão, levando ao centro à atenção dos fiéis ao Espírito Santo. Não se pode esperar mais! A urgência deste tempo, nos impõe”

                Assertivamente, AntonellaLumini, continua evocando a intuição profética da Apóstola do Espírito Santo: “Só a ação do Espírito Santo pode destruir o medo e os fechamentos, infundindo a coragem do amor que nos faça possível a tão esperada mudança. Nas grandes feridas, o Espírito entra e opera. O sonho de uma mudança que renove a face da Terra, pode realizar-se somente pela Obra do Espírito Santo”.

                O que a Humanidade pode esperar neste Pentecostes? O que será transformado dentro e fora de nós? Quantos cristãos celebrarão o derramamento do Espírito? Quantos receberão o genuíno avivamento? Para que tem servido os escritos de Elena Guerra? A Páscoa será completa nas igrejas e no povo de Deus neste Domingo? Haverá renovação eclesial e pessoal? Sentiremos o renovar de um Novo Pentecostes? Será, de fato, derramado por toda a extensão do mundo os dons do Espírito Santo? Quem os receberá? Haverá a realização das maravilhas de Deus no coração dos fiéis da mesma forma que o Espírito operou em Pentecostes?

                Retornemos ao Espírito Santo para que o Espírito Santo retorne a nós: Eis o grito profético da mulher esquecida! Eis as suas palavras sobre Àquele que durante tantos séculos também foi chamado de ‘Divino desconhecido’: “É justo, louvável e necessário tributar ao Espírito Santo o mesmo culto de adoração e reconhecimento que prestamos ao Pai e ao Filho. Assim como se adora, ora e se agradece ao Pai e ao Filho, assim se deve adorar, orar e agradecer ao Espírito Santo”.

                O Espírito virá novamente como um Novo Pentecostes visitando a Terra neste Domingo 23! O Espírito Santo é a Esperança da Igreja! O Espírito Santo é a Cura e o Remédio para o Mundo Pandêmico! Há uma reserva de vida, esperança e amor para cada um de nós. O Espírito Santo é para todos! O Espírito Santo é para tudo! O Espírito Santo é para agora! E, embora, onde esteja Ele, sempre haverá quem busque desviar sua atenção e abafar sua voz, Seu Poder e Primado é Onipotente! O Espírito é Livre e Libertador, Amigo do Ser Humano, Reconstituinte de Vida Nova e Protagonista do Coração e da Nova Civilização do Amor. É esta a Tua Hora Espírito Santo! Vem! Visita! Vem, traz o renovo e a cura, o Novo Pentecostes e a certeza do Novo Céu e da Nova Terra.  Vem, como um Novo Pentecostes, e enche-nos de novo. Vem, urgência do mundo e minha, remédio e vacina nossa. Amém!

Eduardo Braga

(Padre Dudu)

Pentecostes e Festa da Beata Elena, 23/05/2021

Compartilhe Também

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

INSCREVA-SE NO BOLETIM INFORMATIVO

Inscreva-se para receber nossas últimas notícias

Mais para você ler