Reflexão do Evangelho 04/01/2021

Bom dia Espírito Santo! O que vamos fazer juntos hoje…

Evangelho de hoje, 04 de janeiro (Mt 4,12-17.23-25): «O povo que vivia nas trevas viu uma grande luz»
Quando soube que João tinha sido preso, Jesus retirou-se para a Galileia. Deixou Nazaré e foi morar em Cafarnaum, às margens do mar da Galileia, no território de Zabulon e de Neftali, para cumprir-se o que foi dito pelo profeta Isaías: «Terra de Zabulon, terra de Neftali, caminho do mar, região além do Jordão, Galiléia, entregue às nações pagãs! O povo que ficava nas trevas viu uma grande luz, para os habitantes da região sombria da morte uma luz surgiu». Daí em diante, Jesus começou a anunciar: «Convertei-vos, pois o Reino dos Céus está próximo». Jesus percorria toda a Galileia, ensinando nas sinagogas, anunciando a Boa Nova do Reino e curando toda espécie de doença e enfermidade do povo. Sua fama também se espalhou por toda a Síria. Levaram-lhe todos os doentes, sofrendo de diversas enfermidades e tormentos: possessos, epiléticos e paralíticos. E ele os curava. Grandes multidões o acompanhavam, vindas da Galileia, da Decápole, de Jerusalém, da Judéia e da região do outro lado do Jordão».
 
COMENTÁRIO: «E curava a todos…» Jesus nos mostra como Ele é sensível às necessidades das pessoas que saem ao seu encontro. Não pode se encontrar com pessoas e passar indiferente perante suas necessidades. O coração de Jesus se compadece ao ver a grande quantidade de gente que lhe seguia e «anunciava que o Reino de Deus está próximo e os curava». Sim, todos! Com todo tipo de doença: “diversas enfermidades e tormentos, possessos, epiléticos e paralíticos. E ele os curava”. Nada escapa à força curativa de Jesus: o mal físico, o psicossomático, o espiritual. Não admira que as multidões corram em sua perseguição! O Mestre deixa atrás seus projetos prévios e começa a ensinar e curar. Quantas vezes nós deixamos que a urgência ou a impaciência mandem sobre nossa conduta? Quantas vezes não queremos mudar de planos para atender necessidades imediatas e imprevistas? Jesus nos dá aqui, exemplo de flexibilidade, de modificar a programação prévia e de estar disponível para as pessoas que nos buscam. Aliás, ninguém nos “busca por buscar”. Se fomos escolhidos, é porque esperam de nós o remédio. Não transfira responsabilidades… Pense nisso!
 
Orai sem cessar: «Sobre aqueles que habitavam uma região tenebrosa resplandeceu uma luz» (Is 9,1).
Tenha uma abençoada semana!
À Jesus, toda honra, louvor e adoração!
Shalom🙏Veni Sancte Spiritus! Veni Lumem Cordium!

Compartilhe Também

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

INSCREVA-SE NO BOLETIM INFORMATIVO

Inscreva-se para receber nossas últimas notícias

Mais para você ler