Reflexão do Evangelho 04/08/2021

Bom dia Espírito Santo! O que vamos fazer juntos hoje…

Evangelho de hoje, 04 de agosto (Mt 15,21-28): «Jesus e a mulher cananeia»
Jesus se retirou para a região de Tiro e Sidônia. Uma mulher Cananeia, vinda daquela região, pôs-se a gritar: «Senhor, filho de Davi, tem compaixão de mim: minha filha é cruelmente atormentada por um demônio!». Ele não lhe respondeu palavra alguma. Seus discípulos aproximaram-se e lhe pediram: «Manda embora essa mulher, pois ela vem gritando atrás de nós». Ele tomou a palavra: «Eu fui enviado somente às ovelhas perdidas da casa de Israel». Mas a mulher veio prostrar-se diante de Jesus e começou a implorar: «Senhor, socorre-me!». Ele lhe disse: «Não fica bem tirar o pão dos filhos para jogá-lo aos cachorrinhos». Ela insistiu: «É verdade, Senhor; mas os cachorrinhos também comem as migalhas que caem da mesa de seus donos!». Diante disso, Jesus respondeu: «Mulher, grande é tua fé! Como queres, te seja feito!». E a partir daquela hora, sua filha ficou curada.
 
COMENTÁRIO: A mulher Cananéia é para nós exemplo de fé e humildade quando mesmo diante das sugestões dos discípulos para que Jesus a despedisse, ela perseverou e humildemente se ajoelhou aos Seus pés rogando pela cura da sua filhinha atormentada por um demônio. Ela não se rendeu nem diante da provocação de Jesus de que Ele fora enviado somente às ovelhas perdidas da casa de Israel, mas com fé e convicção, mesmo se reconhecendo indigna, ela pediu a Jesus as migalhas que sobrassem da “mesa” dos judeus. O Senhor faz em nós na medida do que realmente nós queremos de coração. O nosso “querer” (fé) é motivação para que Jesus realize em nossa vida os milagres que almejamos. De fato, Jesus foi enviado somente às ovelhas perdidas da casa de Israel. Nós também não pertencíamos àquela casa, porém, Jesus nos acolhe como acolheu aquela mulher cananeia. Somos pecadores e, portanto, não temos merecimentos, não podemos cobrar nem exigir direitos, porém, “grande é a nossa fé” e isso basta para que Jesus venha, também, alimentar a nós e a todos que são humildes para reconhecê-Lo como o Filho de Deus que nos foi enviado. Somos, também, perseverantes quando não cessamos de gritar: “Senhor, filho de Davi, tende compaixão, socorre-nos!” Mas nem sempre Jesus responde aos nossos clamores, e essa Sua quietude às vezes nos perturba, porém, isso não significa que Ele nos abandonou, já que a nossa fé supera esse silêncio amoroso. Aquele que tem fé e esperança não cai em desespero! Vamos lá. Coragem! Não desista de buscar Jesus, já que Ele se deixa encontrar…
 
Orai sem cessar: «Persevera na oração. Persevera, ainda que o teu esforço pareça estéril. A oração é sempre fecunda» (Caminho, n° 101)
São João Maria Vianney, rogai por nós, pelo Clero e pelo fim da Pandemia!
À Jesus, toda honra, louvor e adoração!
Shalom🙏Veni Sancte Spiritus! Veni Lumem Cordium!

Compartilhe Também

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

INSCREVA-SE NO BOLETIM INFORMATIVO

Inscreva-se para receber nossas últimas notícias

Mais para você ler