Reflexão do Evangelho 09/04/2021

Bom dia Espírito Santo! O que vamos fazer juntos hoje….

Evangelho de hoje, 09 de abril (Jo 21,1-14): «Terceira aparição de Jesus ressuscitado!»
Jesus apareceu de novo aos discípulos, à beira do mar de Tiberíades. A aparição foi assim: Estavam juntos Simão Pedro, Tomé, chamado Gêmeo, Natanael, de Caná da Galileia, os filhos de Zebedeu e outros dois discípulos dele. Simão Pedro disse a eles: «Eu vou pescar». Eles disseram: «Nós vamos contigo». Saíram, entraram no barco, mas não pescaram nada naquela noite. Já de manhã, Jesus estava aí na praia, mas os discípulos não sabiam que era Jesus. Ele perguntou: «Filhinhos, tendes alguma coisa para comer?». Responderam: «Não». Ele lhes disse: «Lançai a rede à direita do barco e achareis». Eles lançaram a rede e não conseguiam puxá-la para fora, por causa da quantidade de peixes. Então, o discípulo que Jesus mais amava disse a Pedro: «É o Senhor!». Simão Pedro, ouvindo dizer que era o Senhor, vestiu e arregaçou a túnica (pois estava nu) e lançou-se ao mar. Os outros discípulos vieram com o barco, arrastando as redes com os peixes. Na realidade, não estavam longe da terra, mas somente uns cem metros. Quando chegaram à terra, viram umas brasas preparadas, com peixe em cima e pão. Jesus lhes disse: «Trazei alguns dos peixes que apanhastes». Então, Simão Pedro subiu e arrastou a rede para terra. Estava cheia de cento e cinquenta e três grandes peixes; e apesar de tantos peixes, a rede não se rasgou. Jesus lhes disse: «Vinde comer». Nenhum dos discípulos se atrevia a perguntar quem era ele, pois sabiam que era o Senhor. Jesus Se aproximou, tomou o pão e deu a eles. E fez a mesma coisa com o peixe. Esta foi a terceira vez que Jesus, ressuscitado dos mortos, apareceu aos discípulos.
 
COMENTÁRIO: «O discípulo que Jesus amava disse a Pedro: ‘É o Senhor!’» Aquele que é amado é o primeiro a ver; o amor faz incidir um olhar mais atento sobre todas as coisas; aquele que ama sente sempre com mais vivacidade. Que dificuldade torna a mente de Pedro tão lenta e o impede de ser o primeiro a reconhecer Jesus, como já o tinha feito anteriormente? Onde está aquele testemunho singular que o fizera exclamar: «Tu és Cristo, o filho do Deus vivo»? (Mt 16,16). Onde está ele? Pedro entrara na casa de Caifás, o sumo-sacerdote, onde ouvira sem dificuldade o murmúrio de uma serva, mas tarda em reconhecer o seu Senhor. «Quando ouviu dizer que era o Senhor, vestiu a túnica, pois estava nu.» Que coisa estranha, meus irmãos! Pedro entra nu na barca e deita-se ao mar vestido! Os culpados tapam-se sempre para se dissimularem. Assim como Adão, hoje Pedro deseja esconder a sua nudez após o seu pecado; antes de pecarem, estavam ambos vestidos apenas de uma nudez santa. «Ele apertou a túnica e deitou-se ao mar.» Ele esperava que o mar lavasse esta peça de roupa sórdida que era a traição. Deitou-se ao mar, pois queria voltar a ser o primeiro, aquele a quem as maiores responsabilidades tinham sido confiadas (Mt 16,18ss). Cingiu a sua túnica, pois devia cingir-se com o combate do mártir, segundo as palavras do Senhor: «E outro te cingirá e te levará para onde não queres» (Jo 21,18). Os outros vêm com o barco, puxando a rede cheia de peixes. Com muito esforço trazem consigo a Igreja lançada nos ventos do mundo. É ela que estes homens trazem na rede do evangelho para a luz do céu, e que arrancam aos abismos para a conduzir até junto do Senhor (São Pedro Crisólogo, Bispo e Doutor da Igreja).
 
Cristo ressuscitou, aleluia! Verdadeiramente ressuscitou, aleluia!
Tenha um abençoado final de semana!
À Jesus, toda honra, louvor e adoração!
Shalom🙏Veni Sancte Spiritus! Veni Lumem Cordium!

Compartilhe Também

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

INSCREVA-SE NO BOLETIM INFORMATIVO

Inscreva-se para receber nossas últimas notícias

Mais para você ler