Reflexão do Evangelho 12/02/2022

Bom dia Espírito Santo! O que vamos fazer juntos hoje….

Evangelho de hoje, 12 de fevereiro (Mc 8,1-10): «Tenho compaixão desta multidão que não têm o que comer»
Naqueles dias, novamente se juntou uma grande multidão e não tinham o que comer. Jesus, então, chamou os discípulos e disse: «Sinto compaixão desta multidão! Já faz três dias que estão comigo e não têm o que comer. Se eu os mandar embora sem comer, vão desfalecer pelo caminho; e alguns vieram de longe». Os discípulos responderam: «De onde conseguir, aqui em lugar deserto, pão para saciar tanta gente?». Ele perguntou-lhes: «Quantos pães tendes?» Eles responderam: «Sete». Jesus mandou que a multidão se sentasse no chão. Depois, pegou os sete pães, deu graças, partiu-os e deu aos discípulos para que os distribuíssem. E distribuíram à multidão. Tinham também alguns peixinhos. Jesus os abençoou e mandou distribuí-los. Comeram e ficaram saciados, e ainda recolheram sete cestos com os pedaços que sobraram. Eram umas quatro mil. Então ele os despediu. Logo em seguida, Jesus entrou no barco com seus discípulos e foi para a região de Dalmanuta.

COMENTÁRIO: “O preço da Eucaristia!” Nesse Evangelho, São Marcos nos conta a segunda multiplicação dos pães. Mas em que difere esta da primeira, narrada em Mc 6, 30-45? Antes de mais, deve-se notar que o Senhor se encontra fora da Terra Santa, ou seja, em território pagão. Foi por isso que, há alguns dias, aproximou-se dele uma mulher sirio-fenícia, pedindo-lhe que desse de comer, não já o pão farto reservado à casa de Israel, mas ao menos as migalhas que caírem da mesa, curando-lhe a filha doente. Hoje, o Senhor alimenta o povo que o vem seguindo, de todas as partes do país, com muito mais do que migalhas: eram quatro mil pessoas, diz o evangelista, e todos comeram, “ficaram satisfeitos e ainda recolheram sete cestos com os pedaços que sobraram”. Com essa multiplicação de pães e peixes, Jesus aponta para a realidade da Eucaristia e, portanto, para a sua condição de Bom Pastor, que alimenta o seu rebanho, defende-o do lobo, isso é, do demônio, e o faz atravessar em segurança o vale da sombra da morte até os prados mais verdejantes. A Eucaristia, com efeito, é o pão da vida que o Senhor destinou não apenas ao povo eleito, mas também a nós, pobres pagãos, surdos e mudos, ignorantes da palavra de Deus. Agora, uma vez agregados ao rebanho de Cristo, aproximemo-nos deste alimento sagrado com boas disposições, cientes de que o dom da Eucaristia — o próprio Cristo oferecido a nós como pábulo espiritual — foi-nos conquistado a um preço altíssimo: a morte dolorosíssima e ignominiosa do Homem-Deus.

«”Partir o pão” para o Senhor significa a manifestação do mistério da Eucaristia… A entrega do pão aos seus discípulos para que o repartam significa que transmitiu aos Apóstolos e seus Sucessores a tarefa de distribuírem o sustento da vida, a Sua Igreja» (São Beda, o Venerável).
À Jesus, toda honra, louvor e adoração!
Shalom🙏Veni Sancte Spiritus! Veni Lumem Cordium!

Compartilhe Também

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

INSCREVA-SE NO BOLETIM INFORMATIVO

Inscreva-se para receber nossas últimas notícias

Mais para você ler

escort -
slotbaronline.com
- cratos casino giriş -

kolaybet.pro

- asya-bahis.net -

betcup.pro

-
casinovale.club
- bahsegel.club