Reflexão do Evangelho 15/07/2021

Bom dia Espírito Santo! O que vamos fazer juntos hoje….

Evangelho de hoje, 15 de dezembro (Mt 11,28-30): «O leve fardo do amor»
Disse Jesus, «vinde a mim, todos vós que estais cansados e carregados de fardos, e eu vos darei descanso. Tomai sobre vós o meu jugo e sede discípulos meus, porque sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para vós. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve».
 
COMENTÁRIO: Jesus nos revela nesta passagem a razão de nossos cansaços, de nossa impotência diante dos fardos e das cruzes que vamos deparando ao longo da vida: é a soberba, o orgulho e o egoísmo que, fazendo peso sobre o nosso coração, tornam tudo o mais insuportável. Somos cheios de nós mesmos e, por isso, fazemo-nos rebeldes à vontade de Deus; somos como crianças mimadas e birrentas que, resistindo à educação às vezes rígida dos pais, se fecham à maturidade da vida adulta e aos desafios que um amor crescido e livre exige do coração humano. São, sobretudo, a falta de humildade e uma pretensa autossuficiência que nos afundam nas afobações do dia a dia, na impaciência ante as dificuldades, no desequilíbrio emocional, na canseira impensada a que, esquecidos de Deus, vamos a pouco e pouco cedendo. Nosso Senhor, porém, nos convida a abandonar todas as nossas preocupações em seu amorosíssimo Coração: Vinde a mim, “e encontrareis descanso para vós.” É nele, pois, que devemos depositar a nossa esperança, é lançando fora o jugo duma existência egoísta, fechada em si mesma, e tomando a peito o levíssimo fardo de amar a Cristo e por Ele tudo fazer que encontraremos repouso, porque os que “esperam no Senhor”, diz o profeta Isaías, “renovam suas forças, criam asas como as águias, correm sem se cansar, caminham sem parar” (Is 40, 31). Coloquemo-nos na escola da humildade e da mansidão de Jesus; sejamos, sim, seus discípulos, como Ele nos pede no Evangelho de hoje, e aprendamos a pôr de lado a nossa altivez infantil, o nosso orgulho insensato, a nossa rebeldia ridícula: “Ó Jesus, manso e humilde de coração”, clamemos todos os dias, “fazei o nosso coração semelhante ao Vosso!”
 
Orai sem cessar: “Dai-nos, Senhor, o descanso dos que aprenderam a se esquecer de si mesmos e a viver tão-somente para vós!”
São Boaventura, rogai por nós, pela Igreja de Cristo e pelo fim da Pandemia!
À Jesus, toda honra, louvor e adoração!
Shalom🙏Veni Sancte Spiritus! Veni Lumem Cordium!

Compartilhe Também

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

INSCREVA-SE NO BOLETIM INFORMATIVO

Inscreva-se para receber nossas últimas notícias

Mais para você ler