Reflexão do Evangelho 16/09/2021

Bom dia Espírito Santo! O que vamos fazer juntos hoje….

Evangelho de hoje, 16 de setembro (Lc 7,36-50): «A parábola dos dois devedores»
Um fariseu convidou Jesus para jantar. Ele entrou na casa do fariseu e sentou-se à mesa. Uma mulher, pecadora da cidade, soube que Jesus estava à mesa na casa do fariseu e trouxe um frasco de alabastro, cheio de perfume. Ela postou-se atrás, aos pés de Jesus e, chorando, lavou-os com suas lágrimas. Em seguida, enxugou-os com os seus cabelos, beijou-os e os ungiu com o perfume. Ao ver isso, o fariseu que o tinha convidado comentou: «Se este homem fosse profeta, saberia quem é a mulher que está tocando nele: é uma pecadora!» Então Jesus falou: «Simão, tenho uma coisa para te dizer». Ele respondeu: «Fala, Mestre». «Certo credor», retomou Jesus, «tinha dois devedores. Um lhe devia quinhentas moedas de prata, e o outro cinquenta. Como não tivessem com que pagar, perdoou a ambos. Qual deles o amará mais?». Simão respondeu: «Aquele ao qual perdoou mais». Jesus lhe disse: «Julgaste corretamente». Voltando-se para a mulher, disse a Simão: «Estás vendo esta mulher? Quando entrei na tua casa, não me ofereceste água para lavar os pés; ela, porém, lavou meus pés com lágrimas e os enxugou com seus cabelos. Não me beijaste; ela, porém, desde que cheguei, não parou de beijar meus pés. Não derramaste óleo na minha cabeça; ela, porém, ungiu meus pés com perfume. Por isso te digo: os muitos pecados que ela cometeu estão perdoados, pois ela mostrou muito amor. Aquele, porém, a quem menos se perdoa, ama menos». Em seguida, disse à mulher: «Teus pecados estão perdoados». Os convidados começaram a comentar entre si: «Quem é este que até perdoa pecados?» Jesus, por sua vez, disse à mulher: «Tua fé te salvou. Vai em paz!».
 
COMENTÁRIO: «O fariseu e a pecadora!» Mostra ao médico a tua ferida, para poderes ser curado! Mesmo que lhe não mostres, ele a conhece, mas exige que tu lhe faças ouvir a tua voz. Lava as tuas feridas com as tuas lágrimas. Foi assim que esta mulher de que nos fala o Evangelho se livrou do seu pecado e do mau odor do seu desvario; foi assim que ela se purificou das suas faltas: lavando os pés de Jesus com as suas lágrimas… Não posso comparar a qualquer pessoa essa mulher que com justiça foi preferida ao fariseu Simeão, que recebia o Senhor para jantar. Mas a todos aqueles que querem merecer o perdão, ela dá um ensinamento beijando os pés de Cristo, lavando-os com as suas lágrimas, enxugando-os com os seus cabelos, ungindo-os com perfume. Se não conseguirmos ser iguais a ela, o Senhor Jesus saberá vir ao encontro dos fracos. Quando não há ninguém que saiba preparar uma refeição, trazer perfume, trazer consigo uma fonte de água viva, é Ele próprio que vem (Santo Ambrósio). Beijar os pés de Jesus é adorá-Lo na Santa Eucaristia, é acolher a Sua Palavra no coração! Da mesma maneira, ao nos aproximar do Sacramento da Penitência, devemos reavivar a nossa fé em que «a confissão sacramental não é um diálogo humano; é um colóquio divino; é um tribunal de segura e divina justiça e, sobretudo, de misericórdia, com um juiz amoroso que não deseja a morte do pecador, mas que ele se converta e viva». Ademais, a Confissão é o único tribunal nesta terra, onde você entra como réu, confessa-se culpado, e sai livre e perdoado… Quem tem ouvidos, ouça!
 
Leia a Bíblia: “Descobrimos no Evangelho que, às vezes, o Senhor nos faz esperar. Porém, nada nega às pessoas de fé, confiança e amor” (Santa Elisabete da Trindade).
Santos Cornélio e Cipriano, rogai por nós, pela Igreja de Cristo, pelos mártires perseguidos e martirizados no mundo inteiro e pelo fim da Pandemia!
À Jesus, toda honra, louvor e adoração!
Shalom🙏Veni Sancte Spiritus! Veni Lumem Cordium!

Compartilhe Também

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

INSCREVA-SE NO BOLETIM INFORMATIVO

Inscreva-se para receber nossas últimas notícias

Mais para você ler