Reflexão do Evangelho 16/12/2021

Bom dia Espírito Santo! O que vamos fazer juntos hoje…

Evangelho de hoje, 16 de dezembro (Lc 7,24-30): “A máxima aspiração do homem”
Depois que os mensageiros de João partiram, Jesus começou a falar às multidões sobre João: «Que fostes ver no deserto? Um caniço agitado pelo vento? Que fostes ver? Um homem vestido com roupas finas? Os que vestem roupas finas e vivem no luxo estão nos palácios dos reis. Que fostes ver então? Um profeta? Sim, eu vos digo, e mais que um profeta. Este é de quem está escrito: ‘Eu envio meu mensageiro à tua frente, para preparar o teu caminho diante de ti’. Eu vos digo: entre todos os nascidos de mulher não há ninguém maior do que João. No entanto, o menor no Reino de Deus é maior do que ele». Todo o povo que o escutava e até os publicanos reconheceram a justiça de Deus e deixaram-se batizar com o batismo de João. Mas os fariseus e os doutores da Lei recusaram ser batizados por João e desprezaram os planos de Deus a respeito deles».
 
COMENTÁRIO: Deus tem planos muito concretos para cada um de nós. Ninguém é abandonado ao seu livre arbítrio, mas Deus nos ensina um caminho para que possamos ser imensamente felizes. Podemos seguir o caminho de Deus ou podemos fazer o nosso próprio. O Evangelho termina dizendo que os fariseus tornaram inútil o plano de Deus para o povo. Essas palavras têm muita força, pois indicam que o homem pode mudar os planos de Deus, com as consequências que isso tem na nossa vida. Mas o Evangelho também indica uma realidade maravilhosa: Deus tem um projeto para cada um de nós. Deus pensou em mim, sou muito importante para Deus. Podemos realizar o que Deus deseja para nós ou, em vez disso, podemos abandonar o que é melhor para nós e seguir o nosso próprio caminho. A felicidade do homem depende dessa escolha. Um possível caminho que podemos percorrer longe de Deus é o caminho dos prazeres. Jesus lembra que é assim que vivem muitas pessoas, como as dos palácios reais. Cada um de nós pode abandonar-se aos bens sensíveis e buscá-los como se esse fosse o caminho da felicidade. Esses bens são apenas aparentes. Não nos preenchem de forma alguma, estamos sempre à procura de mais e ficamos insatisfeitos na procura. No fundo, sabemos que a resposta para a questão da felicidade não está aí. Como acontece com aquelas pessoas. Jesus pergunta-lhes o que foram ver? Não foram aos palácios, saíram para ver algo diferente, mas ao mesmo tempo muito atraente, um caminho muito mais apaixonante. João Batista vivia com muita sobriedade, vivia com o mínimo indispensável. O seu objetivo não era o prazer. Que fazia então João? Pregava a palavra de Deus. Aí temos a resposta. Aquilo que intuímos, e que enche o nosso coração humano, é Deus, é a Sua palavra, é conhecê-Lo e amá-Lo. Todos os dias, nós enfrentamos em múltiplas ocasiões, momentos em que buscamos o nosso próprio prazer, ou buscamos Deus e os outros, por meio da caridade. João Batista viveu para os outros. O propósito da sua vida era pregar a vinda de Jesus, para torná-Lo conhecido. E essa é a grande aspiração do homem, aquela que lhe enche completamente o coração: conhecer e amar a Deus acima de todas as coisas (Opusdei).
 
Advento: Tempo de oração, penitência e vigilância na espera do Menino Deus!
À Jesus, toda honra, louvor e adoração!
Shalom🙏Veni Sancte Spiritus! Veni Lumem Cordium!

Compartilhe Também

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

INSCREVA-SE NO BOLETIM INFORMATIVO

Inscreva-se para receber nossas últimas notícias

Mais para você ler

escort -
slotbaronline.com
- cratos casino giriş -

kolaybet.pro

- asya-bahis.net -

betcup.pro

-
casinovale.club
- bahsegel.club