Reflexão do Evangelho 17/03/2022

Bom dia Espírito Santo! O que vamos fazer juntos hoje…

Evangelho de hoje, 17 de março (Lc 16,19-21): «O pobre Lázaro e o rico epulão»
«Havia um homem rico, que se vestia com roupas finas e elegantes e dava festas esplêndidas todos os dias. Um pobre, chamado Lázaro, cheio de feridas, ficava sentado no chão junto à porta do rico. Queria matar a fome com as sobras que caíam da mesa do rico, mas, em vez disso, os cães vinham lamber suas feridas». Quando o pobre morreu, os anjos o levaram para junto de Abraão. Morreu também o rico e foi enterrado. Na região dos mortos, no meio dos tormentos, o rico levantou os olhos e viu de longe Abraão, com Lázaro ao seu lado. Então gritou: ‘Pai Abraão, tem compaixão de mim! Manda Lázaro molhar a ponta do dedo para me refrescar a língua, porque sofro muito nestas chamas’. Mas Abraão respondeu: ‘Filho, lembra-te de que durante a vida recebeste teus bens e Lázaro, por sua vez, seus males. Agora, porém, ele encontra aqui consolo e tu és atormentado. Além disso, há um grande abismo entre nós: por mais que alguém desejasse, não poderia passar daqui para junto de vós, e nem os daí poderiam atravessar até nós’». O rico insistiu: ‘Pai, eu te suplico, manda então Lázaro à casa de meu pai, porque eu tenho cinco irmãos. Que ele os avise, para que não venham também eles para este lugar de tormento’. Mas Abraão respondeu: ‘Eles têm Moisés e os Profetas! Que os escutem! ‘ O rico insistiu: ‘Não, Pai Abraão. Mas se alguém dentre os mortos for até eles, certamente vão se converter’. Abraão, porém, lhe disse: ‘Se não escutam a Moisés, nem aos Profetas, mesmo se alguém ressuscitar dos mortos, não acreditarão’».

COMENTÁRIO: «Se não escutam a Moisés, nem aos Profetas, mesmo se alguém ressuscitar dos mortos, não acreditarão». Na parábola de hoje Jesus nos revela as realidades do homem depois da sua morte. Ele nos fala do prêmio ou do castigo que obteremos de acordo com o nosso comportamento neste mundo. O contraste entre o rico e o pobre é muito forte. O luxo e a indiferença do rico; a situação patética de Lázaro, com os cães a lhe lamber as feridas. Hoje se apresenta a necessidade de ouvir a Deus nesta vida, de nos convertermos nela e de aproveitarmos o tempo que Ele nos concede. Deus pedirá contas. Jesus deixa claro a existência do inferno e descreve algumas das suas características: a pena que sofrem os sentidos «Manda Lázaro molhar a ponta do dedo para me refrescar a língua, porque sofro muito nestas chamas» e a sua eternidade, «há um grande abismo entre nós». Não exitemos. Não teremos nova oportunidade! Vejamos: “Quando morremos, somos como a água que não mais se pode recolher, uma vez derramada por terra. Deus não faz voltar uma alma” (2Sam 14,14); “A passagem de uma sombra: eis a nossa vida, e nenhum reinício é possível uma vez chegado o fim, porque o selo lhe é aposto e ninguém volta” (Sab 2, 1-5); “… Como está determinado que os homens morram uma só vez, e logo em seguida vem o juízo” (Heb 9,27); “Nossa redenção está em Jesus Cristo” (Col 2, 8). Gregório Magno, doutor da Igreja ensina que «se dizem todas estas coisas para que ninguém possa desculpar-se por causa da sua ignorância.

Orai sem cessar: “Viver como se nada houvesse além deste mundo, é pura insanidade!
São Patrício, Bispo, Padroeiro da Irlanda, rogai por nós, pela Igreja de Cristo, pelo Povo Ucraniano e pela paz no mundo inteiro!
À Jesus, toda honra, louvor e adoração!
Shalom🙏Veni Sancte Spiritus! Veni Lumem Cordium!

Compartilhe Também

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

INSCREVA-SE NO BOLETIM INFORMATIVO

Inscreva-se para receber nossas últimas notícias

Mais para você ler

escort -
slotbaronline.com
- cratos casino giriş -

kolaybet.pro

- asya-bahis.net -

betcup.pro

-
casinovale.club
- bahsegel.club