Reflexão do Evangelho 17/07/2021

Bom dia Espírito Santo! O que vamos fazer juntos hoje….

Evangelho de hoje, 17 de julho (Mt 12,14-21): «Jesus, o Servo de Deus»
Naquela ocasião, os fariseus saíram e tomaram a decisão de matar Jesus. Ao saber disso, Jesus se retirou dali. Grandes multidões o seguiram, e Ele curou a todos. Advertiu-os, no entanto, que não dissessem quem Ele era. Assim se cumpriu o que foi dito pelo profeta Isaías: «Eis o meu servo, que escolhi; o meu amado, no qual está meu agrado; farei repousar sobre Ele o meu Espírito, e Ele anunciará às nações o direito. Ele não discutirá, nem gritará, e ninguém ouvirá a sua voz nas praças. Não quebrará o caniço rachado, nem apagará a mecha que ainda fumega, até que faça triunfar o direito. Em seu nome as nações depositarão sua esperança».
 
COMENTÁRIO: «Ele curou a todos!» Encontramos no Evangelho de hoje uma dupla mensagem. Por um lado, Jesus nos convida a segui-Lo: «Muitos O seguiram e todos foram curados!» Se seguirmos Jesus, encontraremos solução para as dificuldades do caminho, como se nos lembrava alguns dias atrás: «Venham a mim todos vós que estais cansados e fatigados, e eu vos darei o descanso». Por outro lado, mostra-nos o valor do amor brando: «Não disputará, nem gritará». Ele sabe que estamos cansados e abatidos pelo peso das nossas debilidades físicas e de caráter… E devido a esta cruz inesperada que nos visitou com toda a sua aspereza, pelas contrariedades, pelos desenganos, pelas tristezas. De fato, «conspiraram contra Ele para ver como eliminá-Lo». E nós que sabemos que o discípulo não é mais que o mestre, devemos ser conscientes de que também teremos de sofrer incompreensão e perseguição. Tudo isso constitui uma carga que pesa em cima de nós, um fardo que nos abate. E sentimos como se Jesus nos dissesse: «Deixa o teu fardo a meus pés, e eu me ocuparei dele; dá-me esse peso que te deixa abatido, e eu o levarei; alivia-te das tuas preocupações e me entregue-as…».
 
Orai sem cessar: «Sendo ele de condição divina, não se prevaleceu de sua igualdade com Deus, mas se aniquilou a si mesmo, assumindo a condição de escravo e assemelhando-se aos homens» (Fil 2,6-7).
Santo Inácio de Azevedo e Companheiros, rogai por nós, pelos cristãos perseguidos e martirizados no mundo inteiro, e pelo fim da Pandemia!
Sangue de Cristo, torrente de Misericórdia, salvai-nos!
Shalom🙏Veni Sancte Spiritus! Veni Lumem Cordium!

Compartilhe Também

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

INSCREVA-SE NO BOLETIM INFORMATIVO

Inscreva-se para receber nossas últimas notícias

Mais para você ler