Reflexão do Evangelho 29/10/2021

Bom dia Espírito Santo! O que vamos fazer juntos hoje…

Evangelho de hoje, 29 de outubro (Lc 14,1-6): «Em dia de sábado, é permitido curar ou não?»
Num dia de sábado, Jesus foi comer na casa de um dos chefes dos fariseus. Estes O observavam. Em frente de Jesus estava um homem que sofria de hidropisia. Tomando a palavra, Jesus disse aos doutores da Lei e aos fariseus: «Em dia de sábado, é permitido curar ou não?» Eles ficaram em silêncio. Então Jesus tomou o homem pela mão, curou-o e o despediu. Depois lhes disse: «Se algum de vós tem um filho ou um boi que caiu num poço, não o tira logo daí, mesmo em dia de sábado?» E eles não foram capazes de responder a isso.
 
COMENTÁRIO: Um olhar que cura! No Evangelho de hoje, dois olhares se cruzam e observam, e dois silêncios se acusam mutuamente. Um olhar é dos fariseus, o outro é de Jesus. O silêncio dos primeiros, observando com malícia, condena Jesus como transgressor do sábado; o silêncio de Jesus, observando com bondade, os condena como transgressores do amor ao próximo. Jesus, conta-nos o evangelista, foi jantar em dia de sábado na casa de um dos chefes dos fariseus, e havia entre os convivas um que era hidrópico, diante do qual se sentara o Senhor. Os demais fariseus, “o observavam” reticentes, para ver se cometeria o Mestre o crime de que já o acusavam em seu coração. Mas Jesus também os observa, e se o seu silêncio já era o bastante para os condenar, a sua palavra, cheia de terna dureza, seria suficiente para os converter, se não fossem inchados de coração: “Se algum de vós tem um filho ou um boi que caiu num poço, não o tira logo, mesmo em dia de sábado?” Isso é, se vós tomais pressa em tirar do poço, mesmo em dia de sábado, um dos vossos animais, com quanto maior razão não posso Eu curar a um homem, que vale mais do que qualquer cabeça de gado? O que vós fazeis, pensando não transgredir a Lei, é obra de avareza; mas o que Eu faço, cumprindo a mesma Lei em plenitude, é obra de amor. Com que autoridade, pois, me podeis arguir de transgredir o sábado com uma obra de amor, vós, que o transgredis com obras de avareza e interesse próprio? “E eles”, conclui o evangelista, “não foram capazes de responder a isso”, convencidos da verdade da acusação, mas incapazes de se abrir de coração Àquele que é a Verdade. Que não seja esse também o nosso caso, nem tragamos dentro do peito uma alma inflexível.
 
Orai sem cessar: “Deus quer que vivamos a misericórdia, não o sacrifício. Ele quer nos curar por completo!”
Tenha um abençoado final de semana!
À Jesus, toda a honra, louvor e adoração!
Shalom🙏Veni Sancte Spiritus! Veni Lumem Cordium!

Compartilhe Também

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

INSCREVA-SE NO BOLETIM INFORMATIVO

Inscreva-se para receber nossas últimas notícias

Mais para você ler