Reflexão do Evangelho 02/01/2021

Bom dia Espírito Santo! O que vamos fazer juntos hoje…

Evangelho de hoje, 02 de janeiro (Jo 1,19-28): «Eu sou a voz que grita no deserto»
Este é o testemunho de João, quando os judeus enviaram, de Jerusalém, sacerdotes e levitas para lhe perguntar: «Quem és tu?» Ele confessou e não negou; ele confessou: «Eu não sou o Cristo». Perguntaram: «Quem és, então? Tu és Elias?» Respondeu: «Não sou». «Tu és o profeta?» «Não», respondeu ele. Perguntaram-lhe: «Quem és, afinal? Precisamos dar uma resposta àqueles que nos enviaram. Que dizes de ti mesmo?» Ele declarou: «Eu sou a voz de quem grita no deserto: ‘Endireitai o caminho para o Senhor!’», conforme disse o profeta Isaías. Eles tinham sido enviados da parte dos fariseus, e perguntaram a João: «Por que, então, batizas, se não és o Cristo, nem Elias, nem o profeta?» João lhes respondeu: «Eu batizo com água. Mas entre vós está alguém que vós não conheceis: aquele que vem depois de mim, e do qual eu não sou digno de desatar as correias da sandália!». Isso aconteceu em Betânia, do outro lado do Jordão, onde João estava batizando.
 
COMENTÁRIO: «No meio de vós está Alguém que não conheceis: Aquele que vem depois de mim. Eu batizo na água; mas no meio de vós está Alguém que não conheceis». Este Evangelho constitui uma unidade, que começa e termina a falar do testemunho de João Batista. Assim se sublinha a missão que Deus lhe confiou de testemunhar, com a sua vida e com a sua palavra, que Jesus Cristo é o Messias e Filho de Deus. O Precursor exorta à penitência vivendo ele próprio esse espírito de austeridade que pregava; indica Jesus como Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, e o proclama com coragem diante dos judeus. João é a voz que ecoa, que vai desaparecendo aos poucos; Jesus é o Verbo, que permanece para sempre, que, vindo do Pai, fala a linguagem do Pai (cf. Jo 3, 34) e é o único que, sendo o caminho, a verdade e a vida (cf. Jo 14, 6), pode dar aos homens o poder de se tornarem filhos d’Aquele que tudo entregou em suas mãos (cf. Jo 3, 35). A figura de João Batista é modelo da fortaleza com que devemos confessar Cristo: «Com efeito, todos os fiéis cristãos, onde quer que vivam, têm obrigação de manifestar, pelo exemplo da vida e pelo testemunho da palavra, o homem novo de que se revestiram pelo Batismo».
 
São Basílio Magno e São Gregório Nazianzeno, rogai por nós e pela Igreja de Cristo!
Um Ano Novo repleto de alegria, saúde e muita paz!
À Jesus, toda a honra, louvor e adoração!
Shalom🙏🌲Veni Sancte Spiritus! Veni Lumem Cordium!

Compartilhe Também

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

INSCREVA-SE NO BOLETIM INFORMATIVO

Inscreva-se para receber nossas últimas notícias

Mais para você ler