Reflexão do Evangelho 02/02/2021

Bom dia Espírito Santo! O que vamos fazer juntos hoje…

Evangelho de hoje, 02 de fevereiro (Lc 2,22-40 ou 22-32): «Apresentação do Senhor no Templo de Jerusalém»
(Quando se completaram os dias da purificação, segundo a lei de Moisés, levaram o Menino a Jerusalém para apresentá-Lo ao Senhor, conforme está escrito na Lei do Senhor: «Todo primogênito do sexo masculino será consagrado ao Senhor». Para tanto, deviam oferecer em sacrifício um par de rolas ou dois pombinhos, como está escrito na Lei do Senhor. Ora, em Jerusalém vivia um homem piedoso e justo, chamado Simeão, que esperava a consolação de Israel. O Espírito do Senhor estava com ele. Pelo próprio Espírito Santo, ele teve uma revelação divina de que não morreria sem ver o Ungido do Senhor. Movido pelo Espírito, foi ao templo. Quando os pais levaram o menino Jesus ao templo para cumprirem as disposições da Lei, Simeão tomou-o nos braços e louvou a Deus, dizendo: «Agora, Senhor, segundo a tua promessa, deixas teu servo ir em paz, porque meus olhos viram a tua salvação, que preparaste diante de todos os povos: luz para iluminar as nações e glória de Israel, teu povo»). O pai e a mãe ficavam admirados com aquilo que diziam do Menino. Simeão os abençoou e disse a Maria, a mãe: «Este Menino será causa de queda e de reerguimento para muitos em Israel. Ele será um sinal de contradição — e a ti, uma espada traspassará tua alma! e assim serão revelados os pensamentos de muitos corações». Havia também uma profetisa, chamada Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser. Ela era de idade avançada. Quando jovem, tinha sido casada e vivera sete anos com o marido. Depois ficara viúva e agora já estava com oitenta e quatro anos. Não saía do templo; dia e noite servia a Deus com jejuns e orações. Naquela hora, Ana chegou e se pôs a louvar Deus e a falar do Menino a todos os que esperavam a libertação de Jerusalém. Depois de cumprirem tudo conforme a Lei do Senhor, eles voltaram para Nazaré, sua cidade, na Galileia. O Menino foi crescendo, ficando forte e cheio de sabedoria. A graça de Deus estava com Ele.
 
COMENTÁRIO: «Ir em paz!» Uma mulher tocou na orla do manto de Jesus e ficou curada (Mt 9,20). Se esta mulher, ao tocar a extremidade do seu manto, daí retirou tantos benefícios, o que dizer de Simeão, que O recebeu em seus braços e deu largas à sua alegria ao ver que tinha diante de si o Menino que viera ao mundo para libertar os cativos (cf Lc 4,18), e que ele próprio seria em breve libertado dos laços do corpo? Simeão sabia que o único capaz de fazer alguém sair da prisão do corpo com os olhos postos na vida futura era Aquele que tinha em seus braços; por isso, diz: «Agora, Senhor, segundo a vossa palavra, deixareis ir em paz o vosso servo». De resto, estas palavras não se aplicam apenas a Simeão, mas a todo o gênero humano. Quando alguém deixa este mundo, se liberta dessa prisão e desta morada de cativos para alcançar a realeza, tome Jesus nos braços aconchegue-O ao peito, tenha-O junto ao coração, e assim, cheio de alegria, poderá chegar à meta que deseja alcançar (Orígenes, presbítero, teólogo).
 
Orai sem cessar: “Mãe, quando chegar o momento de ir à casa do Pai, leva-me nos braços como Jesus, pois também eu sou teu filho e menino”.
À Jesus, toda honra, louvor e adoração!
Shalom🙏Veni Sancte Spiritus! Veni Lumem Cordium!

Compartilhe Também

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

INSCREVA-SE NO BOLETIM INFORMATIVO

Inscreva-se para receber nossas últimas notícias

Mais para você ler

LOJA VIRTUAL

(Clique na imagem para acessar)

fechar
Comece a digitar para ver as postagens que está procurando.
Voltar Ao Topo