Reflexão do Evangelho 12/09/2021

Bom dia Espírito Santo! O que vamos fazer juntos hoje….

Evangelho de hoje, 12 de setembro (Mc 8,27-35): «A profissão de fé de Pedro»
Jesus e seus discípulos partiram para os povoados de Cesareia de Filipe. No caminho, ele perguntou aos discípulos: «Quem dizem as pessoas que eu sou?». Eles responderam: «Uns dizem João Batista; outros, Elias; outros ainda, um dos profetas». Jesus, então, perguntou: «E vós, quem dizeis que eu sou?». Pedro respondeu: «Tu és o Cristo». E Jesus os advertiu para que não contassem isso a ninguém. E começou a ensinar-lhes que era necessário o Filho do Homem sofrer muito, ser rejeitado pelos anciãos, sumos sacerdotes e escribas, ser morto e, depois de três dias, ressuscitar. Falava isso abertamente. Então, Pedro, chamando-o de lado, começou a censurá-lo. Jesus, porém, voltou-se e, vendo os seus discípulos, repreendeu Pedro, dizendo: «Vai para trás de mim, satanás! Pois não tens em mente as coisas de Deus, e sim, as dos homens!». Chamou, então, a multidão, juntamente com os discípulos, e disse-lhes: «Se alguém quer vir após mim, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me! Pois quem quiser salvar sua vida a perderá; mas quem perder sua vida por causa de mim e do Evangelho, a salvará».
 
COMENTÁRIO: Fé e sacrifício! O Evangelho segundo São Marcos, que constitui um testemunho fidelíssimo do ensinamento de São Pedro, tem como eixo central justamente a profissão de fé do príncipe dos Apóstolos: “E vós, quem dizeis que eu sou?”, perguntou-lhes Jesus, e Pedro respondeu: “Tu és o Messias”. Embora sincera e dom do Pai, esta fé de Simão não é ainda aquela fé madura e radiante que o fará capaz, anos mais tarde, de se sacrificar por Cristo, morrendo a mesma morte que Ele, por amor a nós, desejou morrer. Aqui, vemos a Pedro reconhecer, sim, em Jesus o Messias de Israel, mas ainda sem compreender a fundo o caminho de cruz e humilhação que o Servo Sofredor, como já fora anunciado por Isaías, havia de percorrer. Por isso o Senhor o repreende, por querer ele seguir um Cristo sem cruz, conforme uma religiosidade “analgésica” e “triunfalista”, reduzida aos horizontes do egoísmo humano. Que aquelas duras e verdadeiras palavras do Senhor — “Vai para longe de mim, Satanás!” — as sintamos hoje como dirigidas particularmente a nós, que, embora professemos a Cristo com os lábios, muitas vezes nos negamos a seguir a via em que Ele deseja ser acompanhado: “Quem quiser ser meu discípulo, tome a sua cruz e siga-me” (Mt 16, 24). Peçamos, pois, à nossa Mãe Dolorosa que, juntamente com o dom de uma fé mais madura, nos dê a graça de entender o quão suave é sofrer por Aquele que tudo suportou por nós.
 
Leia a Bíblia: “A humildade de espírito é, pois, a disposição mais necessária para ler com fruto os livros santos…” (Imitação de Cristo)
Tenha uma abençoada semana!
À Jesus, toda honra, louvor e adoração!
Shalom🙏Veni Sancte Spiritus! Veni Lumem Cordium!

Compartilhe Também

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

INSCREVA-SE NO BOLETIM INFORMATIVO

Inscreva-se para receber nossas últimas notícias

Mais para você ler