Reflexão do Evangelho 13/01/2022

Bom dia Espírito Santo! O que vamos fazer juntos hoje…

Evangelho de hoje, 13 de janeiro (Mc 1,40-45): «A lepra corrói o corpo. O pecado, a alma»
Um leproso aproximou-se de Jesus e, de joelhos, suplicava-lhe: «Se queres, tens o poder de purificar-me!». Jesus encheu-se de compaixão, e estendendo a mão sobre ele, o tocou, dizendo: «Eu quero, fica purificado». Imediatamente a lepra desapareceu, e ele ficou purificado. Jesus, com severidade, despediu-o e recomendou-lhe: «Não contes nada a ninguém! Mas vai mostrar-te ao sacerdote e apresenta, por tua purificação, a oferenda prescrita por Moisés. Isso lhes servirá de testemunho». Ele, porém, assim que partiu, começou a proclamar e a divulgar muito este acontecimento, de modo que Jesus já não podia entrar, publicamente, na cidade. Ele ficava fora, em lugares desertos, mas de toda parte vinham a ele».
 
COMENTÁRIO: Curdo pela fé! Se o milagre realizado em favor do leproso nos encanta, seja pela misericordiosa compaixão do Divino Mestre, seja pela exuberante fé do lazarento, mais abundantes frutos colheremos se o analisarmos numa perspectiva alegórica altamente proveitosa para nossa vida espiritual. A lepra bem pode ser considerada como símbolo da situação de alma daqueles que, entregando-se ao pecado, abandonam a comunhão com Deus e com os que vivem na sua graça; daqueles que, tendo recebido o Batismo, a Crisma e a Eucaristia, preferem as vias da iniquidade. Se um leproso, segundo o conceito do Levítico, ficava estigmatizado e era separado do convívio social, quem abraça o pecado mortal, por mais que se encontre no meio de outros que estão na graça de Deus, permanece fora do fluxo da vida divina que neles circula. Tragédia tremenda, que deveria nos causar maior espanto que os repelentes efeitos físicos da lepra. A lepra infecta o sangue e toma o organismo inteiro, consumindo sua beleza e debilitando-nos até a morte. Também o pecado corrói aos poucos a formosura da alma, destrói todo o edifício espiritual e, caso a pessoa não se emende, conduz ao inferno, morte eterna de consequências muito mais drásticas que a morte corporal (Monsenhor João Scognamiglio Clá Dias). Essa pandemia que assola toda humanidade não teria o mesmo efeito da “lepra” de outrora?
 
Orai sem cessar: “Jesus pregava a Boa-Nova, o Reino anunciando, e curava toda espécie de doenças entre o povo!”
Santo Hilário, rogai por nós, pela Igreja de Cristo e pelo fim da Pandemia!
À Jesus, toda honra, louvor e adoração!
Shalom🙏Veni Sancte Spiritus! Veni Lumem Cordium!

Compartilhe Também

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

INSCREVA-SE NO BOLETIM INFORMATIVO

Inscreva-se para receber nossas últimas notícias

Mais para você ler

escort -
slotbaronline.com
- cratos casino giriş -

kolaybet.pro

- asya-bahis.net -

betcup.pro

-
casinovale.club
- bahsegel.club