Reflexão do Evangelho 18/10/2021

Bom dia Espírito Santo! O que vamos fazer juntos hoje….

Evangelho de hoje, 18 de outubro (Lc 10,1-9): «A colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos»
O Senhor escolheu outros setenta e dois e enviou-os, dois a dois, à sua frente, a toda cidade e lugar para onde ele mesmo devia ir. E dizia-lhes: «A colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos. Pedi, pois, ao Senhor da colheita que mande trabalhadores para sua colheita. Eis que vos envio como cordeiros para o meio de lobos. Não leveis bolsa, nem sacola, nem sandálias, e não vos demoreis para saudar ninguém pelo caminho!» Em qualquer casa em que entrardes, dizei primeiro: ‘A paz esteja nesta casa!’ Se ali morar um amigo da paz, a vossa paz repousará sobre ele; senão, ela retornará a vós. Permanecei naquela mesma casa; comei e bebei do que tiverem, porque o trabalhador tem direito a seu salário. Não passeis de casa em casa. Quando entrardes numa cidade e fordes bem recebidos, comei do que vos servirem, curai os doentes que nela houver e dizei: ‘O Reino de Deus está próximo de vós’».
 
COMENTÁRIO: Cristo Senhor, Filho de Deus vivo, que veio salvar o seu povo dos pecados e santificar todos os homens, assim como Ele foi enviado pelo Pai, assim também enviou os seus apóstolos (Jo 20,21), a quem santificou, dando-lhes o Espírito Santo, para que também eles glorificassem o Pai na Terra e salvassem os homens, «para a edificação do corpo de Cristo» (Ef 4,12), que é a Igreja. Nesta Igreja de Cristo, o romano pontífice, como sucessor de Pedro, a quem o mesmo Cristo mandou que apascentasse as suas ovelhas e os seus cordeiros (Jo 21,15s), está revestido, por instituição divina, de poder supremo, pleno, imediato e universal, em ordem à cura das almas. Também os bispos, constituídos pelo Espírito Santo, sucedem aos apóstolos como pastores das almas e, juntamente com o sumo pontífice e sob a sua autoridade, foram enviados a perpetuar a obra de Cristo, Pastor eterno. Na verdade, Cristo deu aos apóstolos e aos seus sucessores o mandato e o poder de ensinar todas as gentes, de santificar os homens na verdade e de os apascentar. Por isso, foram os bispos constituídos, pelo Espírito Santo que lhes foi dado, verdadeiros e autênticos mestres, pontífices e pastores. Os bispos, como legítimos sucessores dos apóstolos e membros do colégio episcopal, considerem-se unidos sempre entre si e mostrem-se solícitos de todas as igrejas, pois cada um, por instituição divina e por exigência do múnus apostólico, é responsável por toda a Igreja, juntamente com os outros bispos. Interessem-se particularmente por aquelas regiões em que não foi ainda anunciada a palavra de Deus ou em que, sobretudo, por causa da escassez de sacerdotes, os fiéis correm perigo de se afastar da prática dos mandamentos e até de perder a fé. Assim, procurem com todas as forças que as obras de evangelização e apostolado sejam sustentadas e promovidas com júbilo pelos fiéis (Concílio Vaticano II, «Christus Dominus», 1, 2-6).
 
“Velarei sobre as minhas ovelhas, diz o Senhor; chamarei um pastor que as conduza e serei o seu Deus” (Ez 34,11.23s).
São Lucas, Evangelista, rogai por nós, pela Igreja de Cristo e pelo fim da Pandemia!
A Jesus toda honra, louvor e adoração!
Shalom🙏Veni Sancte Spiritus! Veni Lumem Cordium!

Compartilhe Também

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

INSCREVA-SE NO BOLETIM INFORMATIVO

Inscreva-se para receber nossas últimas notícias

Mais para você ler