Reflexão do Evangelho 24/10/2020

Bom dia Espírito Santo! O que vamos fazer juntos hoje….

Evangelho de hoje, 24 de outubro (Lc 13,1-9): “A figueira estéril”
Algumas pessoas levaram a Jesus notícias a respeito dos galileus que Pilatos tinha matado, misturando o sangue deles com o dos sacrifícios que ofereciam. Disse-lhes Jesus: «Pensais que esses galileus eram mais pecadores do que qualquer outro galileu, por terem sofrido tal coisa? Digo-vos que não. Mas se vós não vos converterdes, perecereis todos do mesmo modo. E aqueles dezoito que morreram quando a torre de Siloé caiu sobre eles? Pensais que eram mais culpados do que qualquer outro morador de Jerusalém? Eu vos digo que não. Mas, se não vos converterdes, perecereis todos do mesmo modo». E Jesus contou esta parábola: «Certo homem tinha uma figueira plantada na sua vinha. Foi lá procurar figos e não encontrou. Então disse ao agricultor: ‘Já faz três anos que venho procurando figos nesta figueira e nada encontro. Corta-a! Para que está ocupando inutilmente a terra?’ Ele, porém, respondeu: ‘Senhor, deixa-a ainda este ano. Vou cavar em volta e pôr adubo. Pode ser que venha a dar fruto. Se não der, então a cortarás’».
 
COMENTÁRIO: «Foi lá procurar figos e não encontrou!» O fato daquelas pessoas padecerem tais desgraças não se devia a que fossem piores que os outros, porque Deus nem sempre castiga nesta vida os pecadores (Jo 9,3). Todos somos pecadores e merecemos um castigo pior que o das desgraças terrenas: o castigo eterno; mas Cristo veio reparar pelos nossos pecados e nos abriu as portas do Céu. Nós temos de nos arrepender dos nossos pecados porque só assim Deus nos livrará do castigo merecido. O Senhor insiste na necessidade de produzir frutos abundantes, correspondendo às graças recebidas. Junto a este imperativo profundo, Jesus Cristo põe em relevo a paciência de Deus na espera desses frutos. Ele não quer a morte do pecador, mas que se converta e viva (Ez 33,11) e, como ensina o Apóstolo Pedro, «usa de paciência convosco, não querendo que alguns pereçam, mas que todos cheguem à conversão» (2Ped 3,9). Esta clemência divina, porém, não nos pode levar a descuidar dos nossos deveres, adotando uma posição de preguiça e de comodidade que tornaria estéril a própria vida. Deus ainda que seja misericordioso também é justo, e castigará as faltas de correspondência à Sua graça.
 
Orai sem cessar: “Graças a mim é que produzes fruto…” (Os 14,8b).
Santo Antônio Maria Claret, rogai por nós e pelos missionários do mundo inteiro!
À Jesus, toda a honra, louvor e adoração!
Shalom🙏Veni Sancte Spiritus! Veni Lumem Cordium!

Compartilhe Também

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

INSCREVA-SE NO BOLETIM INFORMATIVO

Inscreva-se para receber nossas últimas notícias

Mais para você ler

LOJA VIRTUAL

(Clique na imagem para acessar)

fechar
Comece a digitar para ver as postagens que está procurando.
Voltar Ao Topo