Reflexão do Evangelho 26/02/2021

Bom dia Espírito Santo! O que vamos fazer juntos hoje…

Evangelho de hoje, 26 de fevereiro (Mt 5,20-26): «Jesus condena com severidade todo ódio voluntário ao próximo»
“Eu vos digo: Se vossa justiça não for maior que a dos escribas e dos fariseus, não entrareis no Reino dos Céus. Ouvistes que foi dito aos antigos: ‘Não matarás! Quem matar deverá responder no tribunal’. Ora, eu vos digo: todo aquele que tratar seu irmão com raiva deverá responder no tribunal; quem disser ao seu irmão ‘imbecil’ deverá responder perante o sinédrio; quem chamar seu irmão de ‘louco’ poderá ser condenado ao fogo do inferno. Portanto, quando estiveres levando a tua oferenda ao altar e ali te lembrares que teu irmão tem algo contra ti, deixa a tua oferenda diante do altar e vai primeiro reconciliar-te com teu irmão. Só então, vai apresentar a tua oferenda. Procura reconciliar-te com teu adversário, enquanto ele caminha contigo para o tribunal. Senão o adversário te entregará ao juiz, o juiz te entregará ao oficial de justiça, e tu serás jogado na prisão. Em verdade, te digo: dali não sairás, enquanto não pagares o último centavo”.
 
COMENTÁRIO: Os pecados contra o próximo precisam de Confissão! Os dez Mandamentos a que o homem, com o auxílio da graça, tem de obedecer a fim de ser salvo dividem-se em dois grupos ou tábuas. Os da primeira tábua, que são três em número, referem-se aos nossos deveres para com Deus: 1.º) Adorar só a Deus e amá-Lo sobre todas as coisas; 2.º) Não invocar em vão o seu santo nome; 3.º) Santificar os domingos e festas de guarda. Os da segunda tábua, que correspondem aos outros sete, referem-se aos nossos deveres para com o próximo: 4.º) Honrar pai e mãe; 5.º) Não matar; 6.º) Guardar castidade nas palavras e obras; 7.º) Não furtar nem reter injustamente os bens do próximo; 8.º) Não levantar falso testemunho; 9.º) Guardar castidade nos pensamentos e desejos; 10.º) Não cobiçar as coisas alheias. Embora divididos em dois capítulos, estes dez Mandamentos constituem uma única Lei, que temos de observar em todas as suas cláusulas. Por isso, de nada aproveita cumprir à risca os da primeira tábua, indo à Missa com pontual religiosidade e observando os outros preceitos impostos pela nossa santa religião, mas descuidar os da segunda. A paz em que estamos com Deus, portanto, deve refletir-se no amor com que tratamos o próximo e respeitamos os seus direitos, e o amor com que tratamos o próximo deve, por sua vez, sobrenaturalizar-se pelo amor e temor com que obedecemos a Deus. Não há separar uma tábua da outra, se não queremos incorrer na sentença que o Senhor comina aos que transgridem qualquer um dos Mandamentos: “Será condenado ao fogo do inferno”. Seja este, pois, um dos propósitos para esta Quaresma: fazer muito bem feito um exame de consciência, vendo em que e como temos faltado a esses deveres sagrados, e acudir o quanto antes ao confessionário, onde o ministro da misericórdia está pronto para nos abrir as comportas de graça que o céu quer chover sobre todos os pecadores: “Procura reconciliar-te!” (Pe. Paulo Ricardo).
 
Orai sem cessar: “Se tiverdes em conta nossos pecados, Senhor, quem poderá subsistir diante de vós?” (Sl 129,3)
Tenha um abençoado final de semana!
À Jesus, toda honra, louvor e adoração!
Shalom🙏Veni Sancte Spiritus! Veni Lumem Cordium!

Compartilhe Também

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

INSCREVA-SE NO BOLETIM INFORMATIVO

Inscreva-se para receber nossas últimas notícias

Mais para você ler