Reflexão do Evangelho 27/02/2021

Bom dia Espírito Santo! O que vamos fazer juntos hoje…

Evangelho de hoje, 27 de fevereiro (Mt 5,43-48): «Chamada universal à santidade»
Disse Jesus aos seus discípulos: «Ouvistes que foi dito: ‘Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo!’ Ora, eu vos digo: Amai os vossos inimigos e orai por aqueles que vos perseguem! Assim vos tornareis filhos do vosso Pai que está nos céus; pois ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons e faz cair a chuva sobre justos e injustos. Se amais somente aqueles que vos amam, que recompensa tereis? Os publicanos não fazem a mesma coisa? E se saudais somente os vossos irmãos, que fazeis de extraordinário? Os pagãos não fazem a mesma coisa? Sede, portanto, perfeitos como o vosso Pai Celeste é perfeito».
 
COMENTÁRIO: «Sede, portanto, perfeitos como o vosso Pai Celeste é perfeito». Hoje, Jesus nos convida a amar. Amar sem medida, que é a medida do amor verdadeiro. Deus é Amor «Ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons e faz cair a chuva sobre justos e injustos». E o homem, faísca de Deus, tem que lutar para se assemelhar a Ele cada dia, «Assim vos tornareis filhos do vosso Pai que está nos céus». Onde encontramos o rosto de Cristo? Nos outros, no próximo. É muito fácil compadecer-se das crianças da Etiópia que têm fome quando as assistimos na TV, ou dos imigrantes que cada dia chegam às nossas praias. Mas, e os que estão em casa? E os nossos parceiros de trabalho? E aquele parente que está longe e sozinho ao qual poderíamos fazer companhia? Os outros, como os tratamos? Como os amamos? Que atos de serviço temos com eles cada dia? É muito fácil amar quem nos ama. Mas o Senhor nos convida a ir além, porque «Se amais somente aqueles que vos amam, que recompensa tereis?» Amar nossos inimigos! Amar aquelas pessoas que sabemos, com certeza, que nunca nos devolverão o afeto, nem o sorriso, nem aquele favor. Simplesmente porque nos ignoram. O cristão, todo cristão, não pode amar de maneira “interessada”; não tem de dar um bocado de pão, uma esmola aos que estão no sinal. Tem que se dar a si mesmo. O Senhor, morrendo na Cruz, perdoa aos que o crucificaram. Nenhuma censura, nenhuma queixa, nenhum gesto desagradável… Amar, sem esperar nada em troca. À hora de amar temos que enterrar as calculadoras. A perfeição é amar sem medida, a perfeição a temos nas mãos no meio do mundo, no meio do nosso dia-a-dia. Fazendo o que devemos, e não o que nos convém! (Rev. D. Iñaki Ballbé i Turu, Terrassa, Barcelona, Espanha).
 
Orai sem cessar: “Se eu preciso de perdão e de amor, como poderia negar o mesmo amor e o mesmo perdão aos outros?”
À Jesus, toda honra, louvor e adoração!
Shalom🙏Veni Sancte Spiritus! Veni Lumem Cordium!

Compartilhe Também

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

INSCREVA-SE NO BOLETIM INFORMATIVO

Inscreva-se para receber nossas últimas notícias

Mais para você ler