Reflexão do Evangelho 27/07/2021

Bom dia Espírito Santo! O que vamos fazer juntos hoje….

Evangelho de hoje, 27 de julho (Mt 13,36-43): «Jesus explica a parábola do joio»
Jesus deixou as multidões e foi para casa. Seus discípulos aproximaram-se d’Ele e disseram: «Explica-nos a parábola do joio». Ele respondeu: «Aquele que semeia a boa semente é o Filho do Homem. O campo é o mundo. A boa semente são os que pertencem ao Reino. O joio são os que pertencem ao Maligno. O inimigo que semeou o joio é o diabo. A colheita é o fim dos tempos. Os que cortam o trigo são os anjos». Como o joio é retirado e queimado no fogo, assim também acontecerá no fim dos tempos: o Filho do Homem enviará seus anjos e eles retirarão do seu Reino toda causa de pecado e os que praticam o mal; depois, serão jogados na fornalha de fogo. Ali haverá choro e ranger de dentes. Então os justos brilharão como o sol no Reino de seu Pai. Quem tem ouvidos, ouça».
 
COMENTÁRIO: «Explica-nos a parábola do joio». A Igreja, enquanto caminha na terra, está integrada por bons e maus, por justos e pecadores. Todos viverão misturados uns com os outros até ao tempo da sega, o fim do mundo, quando o Filho do Homem, Jesus Cristo, constituído Juiz de vivos e mortos separará os bons dos maus no Juízo Final: aqueles para a glória eterna, herança exclusiva dos santos; os maus, pelo contrário, para o fogo eterno do inferno, onde haverá choro e ranger de dentes. Ainda que agora os justos e os pecadores permaneçam juntos, a Igreja tem o direito e o dever de excluir os escandalosos, especialmente os que atentam contra a sua doutrina e unidade; pode fazê-lo mediante a excomunhão eclesiástica e as penas canônicas. Contudo, a excomunhão tem um fim medicinal e pastoral: a correção do que se obstina no erro e a preservação dos outros. Que a parábola do joio desperte em nós a certeza de que, em tudo, Deus tem um propósito para nossas vidas, inclusive ao permitir a maldade e as provações que nos cercam. Coloquemos, pois, a nossa esperança no Senhor, que retribuirá a cada um segundo suas obras no momento certo e previsto.
 
orai sem cessar: “Querido Deus de amor, Vós que não quereis arrancar precipitadamente o joio que nos cerca, fazei-nos aproveitar este tempo de misericórdia para crescermos em virtude, emendarmos nossas vidas e, cheios de esperança, nos prepararmos para o vosso justíssimo julgamento!”
Sangue de Cristo, torrente de Misericórdia, salvai-nos!
Shalom🙏Veni Sancte Spiritus! Veni Lumem Cordium!

Compartilhe Também

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

INSCREVA-SE NO BOLETIM INFORMATIVO

Inscreva-se para receber nossas últimas notícias

Mais para você ler