Reflexão do Evangelho 26/09/2021

Bom dia Espírito Santo! O que vamos fazer juntos hoje….

Evangelho de hoje, 26 de setembro (Mc 9,38-43.45.47-48): “Se tua mão te leva a pecar, corta-a!”; “Se teu pé te leva a pecar, corta-o!”; “Se teu olho te leva a pecar, arranca-o!”
João disse a Jesus: Mestre, vimos alguém expulsar demônios em teu nome. Mas nós o proibimos, porque ele não andava conosco. Jesus, porém, disse: Não o proibais, pois ninguém que faz milagres em meu nome poderá logo depois falar mal de mim. Quem não é contra nós, está a nosso favor. Quem vos der um copo de água para beber porque sois de Cristo, não ficará sem receber a sua recompensa. E quem provocar a queda um só destes pequenos que creem em mim, melhor seria que lhe amarrassem uma grande pedra de moinho ao pescoço e o lançassem no mar. Se tua mão te leva à queda, corta-a! É melhor entrares na vida tendo só uma das mãos do que, tendo as duas, ires para o inferno, para o fogo que nunca se apaga. Se teu pé te leva à queda, corta-o! É melhor entrar na vida tendo só um dos pés do que, tendo os dois, ser lançado ao inferno. Se teu olho te leva à queda, arranca-o! É melhor entrar no Reino de Deus tendo um olho só do que, tendo os dois, ir para o inferno, onde o verme deles não morre e o fogo nunca se apaga.
 
COMENTÁRIO: «Tudo aquilo que nos põe em perigo, próximo de pecado deve ser cortado e arrancado de nós». Com essas advertências, Nosso Senhor alerta contra o maior inimigo da fé, que somos nós mesmos. Para essa luta, a arma por Ele dispensada é a mortificação, sobretudo, contra o pecado da soberba, que nos faz pretensiosamente prescindir da graça de Deus e confiar orgulhosamente em nossas próprias forças. Contra essa postura, escreve o Autor Sagrado que “Deus resiste aos soberbos, mas dá a sua graça aos humildes” (Prov 3, 34; Tg 4, 6; 1 Pd 5, 5). É preciso, pois, aproximar-se de Cristo como as crianças se acercam de seus pais. Essas nem sempre entendem o que é melhor para si, mas se entregam aos cuidados paternos, pois confiam na bondade de seus progenitores. Do mesmo modo, nem sempre entenderemos plenamente o projeto de Deus, mas isso não deve impedir-nos de nos entregarmos confiantemente em Suas mãos bondosas e providentes. Ao ordenar que se cortem as mãos e os pés e se arranquem fora os próprios olhos, se eles conduzem ao pecado, os últimos versículos do Evangelho podem parecer-nos extremamente radicais e exagerados. Afinal, por que tudo isso? Porque o que está em jogo aqui é um duelo de vida e de morte: ou mortificamos a própria carne e entramos “na Vida”; ou nos apegamos ciosamente a nós mesmos (cf. Fl 2, 6) e vamos “para o inferno”, “onde o verme deles não morre e o fogo não se apaga”. Para quem não crê na vida eterna, e na perdição eterna, as palavras severas de Nosso Senhor permanecerão incompreensíveis, constituirão sempre um enigma indecifrável. Para quem se abre à verdade do Evangelho, porém, para aquele que crê, descortina-se diante de seus olhos, já nesta vida, um mundo magnífico e completamente novo: seu nome é Reino de Deus, e lá deve estar o nosso tesouro.
 
Leia a Bíblia: «Uma lâmpada para os meus passos é a Tua palavra, uma luz no meu caminho» (Sl 118,105)
Tenha um abençoado final de semana!
À Jesus, toda honra, louvor e adoração!
Shalom🙏Veni Sancte Spiritus! Veni Lumem Cordium!

Compartilhe Também

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on email

INSCREVA-SE NO BOLETIM INFORMATIVO

Inscreva-se para receber nossas últimas notícias

Mais para você ler